#hiking
#climbing
#travel

A montanha nunca escalada

   
Escrito por Pervaleo em 25/06/2017 as 20:11:14

 

 

Antes de começar pensar numa trilha especial na região do Tibete, nunca tinha ouvido falar do monte Kailash. O que é curioso é que, embora eu não seja budista, leio inúmeros livros e textos budistas e induístas e nunca percebi que o Monte Kailash é o lugar mais sagrado para ambas as religiões.

Mount Kailash (Tib: གངས་ རིན་ པོ་ ཆེ, Kangrinboqê ou Gang Rinpoche, em chinês: 冈仁波齐 峰, GANG rén bō Qí Fēng; Sânscrito: कैलाश पर्वत, Kailasa Parvata) é uma montanha tibetana, situada na cidade De Ngari, perto dos lagos Manasarovar e Rakshasta, é a fonte de quatro dos maiores rios da Ásia: o Ganges, o rio Brahmaputra, o Indus e o rio Sutlej.

Assim que eu li sobre o Mt. Kailash, demorei um tempo para entender a importância desse lugar, quanto especial parece, não apenas o aspecto espiritual da caminhada (não tenho religião, mas admiro e respeito aos peregrinos), mas também a beleza extrema da área tibetana. Em relação às religiões e ao aspecto sagrado da Montanha, o Monte Kailash nunca foi escalado.

Após pesquisar na Internet, descobri algumas informações sobre a montanha sagrada e a própria caminhada: Mt. Kailash (6714m) é a montanha mais sagrada da Ásia. Acredita-se que seja a encarnação física do mítico Mt Meru, que se diz ser o centro do universo ou o "umbigo do mundo". Mt. Meru é representado como um mandala, e sua imagem aparece no budismo e hinduísmo na Ásia. Quatro religiões consideram que  o Mt Kailash é santo (Budismo, Bon, Hindu e Jainismo).


Fonte: tour-tibet.com

Para os hindus, Kailash é a morada de Shiva e o lago Manasarobar nas proximidades é o meio ou a alma de Brahma. Os tibetanos chamam Kailas Kang Rimpoche. Jains o adoram como o Monte Ashtapada, o pico do qual o fundador da religião, Rishabanatha, alcançou a libertação espiritual. Os seguidores de Bon-Po, a antiga religião xamanista pré-budista do Tibete, venera Kailash como a alma do Tibete.

Circular o Mt Kailash é uma importante peregrinação para hindus, Brddhistats e Jains. Hindus chamam esta caminhada de arikarama, budistas a chamam de Kira. Budistas tibetanos acreditam que uma única kora lava os pecados de uma vida e que 108 circuitos asseguram o nirvana nesta vida. Indian Pilgrms faz o circuito em três dias, mas é bem apressado. Uma caminhada de quatro dias é para mais agradável e gratificante.

Então, se você decidir fazer esta trilha, a caminhada tem uma distância de 52 km. Darchen, a aldeia no pé do sul do Monte. Kailash, é o ponto de partida para a peregrinação. Você pode chegar em Darchen de várias maneiras, mas existem principalmente duas rotas, a chamada rota do norte e a rota do sul. Ambas as rotas começam de Lhasa a Coqen, onde se divide nas rotas sul e norte e ambas levam a Shiquanhe. A rota mais popular do sul é Lhasa-Shigatse-Lhatse-Saga-Paryang-Darchen, que também é a maneira mais direta para a Montanha Sagrada. Ficou com vontade de conhecer este destino? Eu estou curiosa, assim que for para lá, vou escrever minha experiência e impressões sobre esta caminhada que me pareceu ser mística e maravilhosa.

Segue a dica de algumas agências que fazem o passeio:

Kailash Tour

Tibet Travel

Foto de capa por remotelands.com

Artigo escrito por Sabrina Fidalgo.

 

 


Escrito por

Pervaleo

02 years - Administrador
Website and Audiovisual Producer which aims to inspire people to do sports, arts and be sustainable. Website e Produtora audiovisual que tem por objetivo inspirar as pessoas a se envolver com esportes, artes e sustentabilidade.

 

 

 


Comente

Você precisa estar logado para enviar um comentário, clique aqui para logar ou se cadastrar.

 

 

© 2016 PERVALEO LTDA, ALL RIGHTS RESERVED                      ABOUT TERMS OF USE TERMS OF SERVICE            MADE IN RIO